UNIVERSIDADE DE ESTUDOS

ESTRANGEIROS DE PEQUIM

A UNIVERSIDADE


A Universidade de Estudos Estrangeiros de Pequim (BFSU, na sigla inglesa), é uma universidade de prestígio na China sob a liderança direta do Ministério da Educação. Localiza-se no Distrito de Haidian e possui dois Campi Universitários, o Leste e o Oeste. É uma das Universidades de ponta da China. Atualmente, a BFSU faz parte do projeto 985, projecto 211 e projecto de dupla primeira classe da China. Os três projectos englobam as melhores Universidades na China.

A BFSU é a primeira faculdade de língua estrangeira estabelecida pelo Partido Comunista da China. Fundada em 1941, a BFSU era, inicialmente, o Setor de Língua Russa da Unidade nº 3 da Universidade Militar e Política Anti-Japonesa da China, criada sob a Liderança do Comitê Central do Partido Comunista. Com a Proclamação da República Popular da China, em 1949, a Universidade passou a ser regida pelo Ministério de Relações Exteriores. Em 1954, a Universidade passou a chamar-se Instituto de Línguas Estrangeiras de Pequim até que, em 1959, fundiu-se com o Instituto de Língua Russa de Pequim para formar o novo Instituto de Línguas Estrangeiras de Pequim. Desde 1980, a Universidade está sob a liderança do Ministério da Educação e, em 1994, passou oficialmente a denominar-se Universidade de Estudos Estrangeiros de Pequim.

Hoje, a Universidade ministra cursos de 101 línguas estrangeiras na BFSU, mais do que qualquer outra universidade chinesa. É a primeira universidade chinesa a oferecer cursos em algumas línguas europeias, asiáticas e africanas pouco ensinadas na China. Embora mais conhecida pela sua excelência no ensino das línguas e literaturas estrangeiras, a BFSU também lançou cursos nas áreas como ciências humanas, direito, economia, administração, etc. A BFSU agora oferece cursos nos seguintes idiomas (em ordem cronológica): russo, inglês, francês, alemão, espanhol, polonês, tcheco, romeno, japonês, árabe, cambojano, laosiano, cingalês, malaio, sueco, húngaro, búlgaro, birmanês, croata, hausa, vietnamita, tailandês, turco, coreano, eslovaco, finlandês, ucraniano, holandês, norueguês, islandês, dinamarquês, grego, filipino, hindi, urdu, hebraico, persa, esloveno, estoniano, letão, lituano, irlandês, maltês, Bangali, Cazaque, Uzbequistão, Latim, Zulu, Quirguistão, Pashtu, Sânscrito, Pali, Amárico, Nepalês, Somália, Tamil, Turquemenistão, Catalão, Ioruba, Mongol, Armênio, Malgaxe, Georgiano, Azerbaijano, Afrikaans, Macedônio, Tajani Ndebele, Comoriano, Crioulo, Shona, Tigrínia, Bielorrusso, Maori, Tangan, Samoano, Curdo, Bislama, Dari, Tétum, Dhivehi, Fijiano, Ilhas Cook Maori, Kirundi, Luxemburguês, Kinyarwanda, Niuean, Tok Pisin, Chewa, Sesoto, Sango, Tamazight, Javanês e Punjabi. Para servir melhor os interesses diplomáticos da China, agora ensinam-se todas as línguas oficiais dos países que têm relações diplomáticas com a China.

Hoje, o BFSU possui 33 instituições de ensino e pesquisa, das quais muitas foram recém-lançadas nos últimos anos. Essas novas instituições incluem uma escola internacional de pós-graduação administrada em conjunto pela BFSU e pela Universidade de Nottingham (Reino Unido), Academia de Ciências da Linguagem da BFSU, Academia de Estudos da Literatura Estrangeira da BFSU, Academia de Governação Regional e Global da BFSU, Academia de Civilização Comparada e Comunicação Intercultural da BFSU, Beiwai College, Escola de Governação Global e Escola de Pós-Graduação em Educação. Além disso, a Faculdade de Estudos Asiáticos e Africanos foi reorganizada e dividida em duas escolas separadas - Escola de Estudos Asiáticos e Escola de Estudos Africanos. A BFSU também possui 1 centro de pesquisa chave para ciências sociais do Ministério da Educação (MOE) (Centro Nacional de Pesquisa para o Ensino de Línguas Estrangeiras), 1 centro de estudos do Comitê Linguístico Nacional (Centro Nacional de Pesquisa para o Desenvolvimento da Aptidão Linguística), 4 bases de estudos regionais e nacionais vinculados ao MOE (Centro de Estudos da Europa Central e Oriental, Centro de Estudos Japoneses, Centro de Estudos Britânicos e Centro de Estudos Canadianos), 37 centros de estudos regionais e nacionais registrados no MOE e 3 Centros de Intercâmbio Humanitário, tutelados pelo MOE (Centro de Intercâmbio de Humanidades China-Indonésia, Centro de Intercâmbio de Humanidades China-França e Centro de Intercâmbio de Humanidades China-Alemanha). O BFSU publica 4 periódicos CSSCI (Ensino e Pesquisa de Línguas Estrangeiras, Literatura Estrangeira, Fórum Internacional e Sinologia Internacional), 1 periódico de CSSCI-expandido (Ensino de Línguas Estrangeiras na China) e outros periódicos (por exemplo, russo na China, jornal de Linguística Aplicada na China), Ensino internacional da língua chinesa, Aprendizagem da língua inglesa Germanistische Kulturwissenschaften, Etudes Francophones, Estudos de área e Desenvolvimento global). A BFSU também administra a Imprensa de Ensino e Pesquisa em Língua Estrangeira (FLTRP, na sigla inglesa), a maior editora da China de publicação de livros, produtos audiovisuais e digitais em línguas estrangeiras.

O BFSU possui 121 cursos de licenciatura, 44 dos quais são ministrados exclusivamente na BFSU na China. Entre eles, 4 cursos-chave a nível nacional e 7 cursos-chave a nível municipal de Pequim. Também oferece cursos de mestrado e doutoramento em 6 áreas académicas principais—Literatura, Economia, Gestão, Direito, Educação e História, incluindo 2 Cursos de Doutorado em duas áreas de conhecimento da Primeira Categoria (línguas e literaturas estrangeiras; ciências de gestão e engenharia), 11 categorias de mestrado acadêmico da primeira classe (direito, ciência política, teorias marxistas, economia aplicada, língua e literatura chinesa, línguas e literaturas estrangeiras, jornalismo, ciência de gestão e engenharia, indústria e gestão empresarial, educação e História do mundo) e 8 programas de mestrado profissional (finanças, negócios internacionais, ensino internacional da língua chinesa, tradução/interpretação, jornalismo e comunicação, direito, contabilidade e MBA). A área de Línguas e Literaturas Estrangeiras foi classificado como A+ numa avaliação nacional em 2017, ficando no topo lugar no ranking da China. De acordo com o ranking das universidades da QS em 2018, 2 disciplinas—linguística e línguas modernas—foram classificadas entre as 100 melhores disciplinas do mundo, mais altas do que as outras universidades homólogas na China. A BFSU agora tem cerca de 5.600 estudantes de licenciatura, 3.100 estudantes de mestrado e doutoramento e 1.600 estudantes internacionais.

A BFSU atribui grande importância ao desenvolvimento acadêmico do seu corpo docente. Atualmente, possui mais de 1.200 professores e funcionários em tempo integral e quase 200 professores estrangeiros vindos de 60 países e regiões. Mais de 90% dos professores têm experiências de estudo no estrangeiro.

Para melhorar a sua exposição internacional, a BFSU trabalha em parceria com 313 universidades e instituições acadêmicas em 91 países e regiões. Possui programas de cooperação com muitas universidades estrangeiras, incluindo a Universidade de Nottingham, Escola de Estudos Orientais e Africanos (SOAS na sigla inglesa), Instituto Nacional de Línguas e Civilizações Orientais de Paris (INALCO), Universidade Linguística do Estado de Moscovo, Universidade de Göttingen, Universidade de Roma "La Sapienza", Universidade Eötvös Loránd, Universidade Jagiellonian, etc. A BFSU também trabalha como parceiro com universidades estrangeiras para operar 23 Institutos Confúcio e Salas de Aula Confúcio em 18 países. Esses institutos e salas de aula Confúcio incluem: Instituto Confúcio em Nürnberg-Erlangen, Alemanha; Instituto Confúcio em Bruxelas, Bélgica; Instituto Confúcio na Universidade de Viena, Áustria; Instituto Confúcio na Universidade de Roma La Sapienza; Instituto Confúcio em Cracóvia, Polônia; Instituto Confúcio em Liège, Bélgica; Instituto Confúcio em Düesseldorf, Alemanha; Instituto Confúcio na Universidade Eötvös Loránd, Hungria; Instituto Confúcio em Sófia, Bulgária; Instituto Confúcio na Universidade Palacky, República Tcheca; Instituto Confúcio em Munique, Alemanha; Instituto Confúcio na Universidade da Malásia, Malásia; Instituto Confúcio na Universidade de Estudos Estrangeiros de Hankuk, Coreia do Sul;  Instituto Confúcio em Barcelona, Espanha; Instituto Confúcio na Universidade Linguística Estatal de Moscou, Rússia; Instituto Confúcio na Universidade Zayed, Emirados Árabes Unidos; Instituto Confúcio em Londres, Reino Unido; Instituto Confúcio na Universidade de Tirana, Albânia; Instituto Confúcio na Universidade de Göttingen, Alemanha; Instituto Confúcio na Universidade de Oxford Brooks, Reino Unido; Instituto Confúcio na Universidade de Colombo, Sri Lanka; Instituto Confúcio na ESCP Europa, França; e Sala de Aula Confúcio na Escola de Maryknoll, Estados Unidos.

A biblioteca contém mais de 1.450.000 livros, 2.220.000 livros eletrônicos, 1123 periódicos e 97 bancos de dados em chinês e outras línguas, principalmente sobre Língua, Literatura E Cultura. Com o desenvolvimento multidisciplinar da Universidade, os últimos anos têm testemunhado o aumento de coleções de livros de Política, Direito, Diplomacia, Economia, Jornalismo e Gestão. A BFSU continua a aplicar a mais recente tecnologia informática para criar uma estrutura de informação aberta, interconectada, inteligente, inovadora e integrada, produzindo vários resultados notáveis, como um site oficial multilíngue, o BFSU Online, centro estatístico e uma plataforma de software etc. Lançado em 2015, o site oficial multilíngue opera em 50 idiomas. Em 2018, o BFSU foi listado como um dos pilotos de um programa do Ministério de Educação para promover a aplicação da tecnologia de Inteligência Artificial nas universidades chinesas.

Na sua História, a Universidade de Estudos Estrangeiros de Pequim, na busca por atender as necessidades de desenvolvimento nacional, desenvolveu a Filosofia de Gestão Institucional da “Exterioridade, Excepcionalidade e Fineza”, e tomou para si, como Lema Institucional, a essência da máxima “Da Abrangência à Inclusão; da Sapiência à Realização”. A Universidade de Estudos Estrangeiros de Pequim tornou-se uma importante base de cultivo de talentos de alto nível nas áreas de Diplomacia, Tradução, Comércio, Jornalismo, Direito, entre outros. Ao longo dos anos, a BFSU tem cultivado um grande número de profissionais qualificados com competências linguísticas que, após a graduação, trabalham no país e no estrangeiro como diplomatas, tradutores/intérpretes, educadores, empresários, jornalistas, advogados, banqueiros, etc. Segundo estatísticas, mais de 400 ex-alunos da BFSU chegaram ao cargo de Embaixador e mais de 2000 ao posto de Conselheiro. Por esse motivo, a BFSU conquistou a reputação de “berço dos diplomatas nacionais”.

Hoje, herdando a sua longa tradição, a BFSU continua a procurar a excelência num esforço para se transformar numa universidade de classe mundial com características chinesas e cultivar profissionais de idiomas dedicados e inovadores de alta qualidade com paixão patriótica, exposição internacional, pensamento crítico e capacidades interculturais.









No.2 North Xisanhuan Road, Beijing, P.R. China 100089

ESCRITÓRIO PARA OS ALUNOS ESTRANGEIROS

ESCRITÓRIO PARA ASSUNTOS SOBRE OS INSTITUTOS CONFÚCIO

ESCRITÓRIO PARA INTERCÂMBIOS E COOPERAÇÕES INTERNACIONAIS

DIREÇÃO-GERAL DA UNIVERSIDADE

Copyright@BFSU.Support by ITC